Desconstruindo a História #3

21 09 2009

Capítulo de hoje: Ditadura Militar no Brasil.

A ditadura militar foi um triste período da história do país.

Receita de Bolo Floresta Negra:

Ingredientes:

* Calda:
* 15 colheres (sopa) de açúcar
* 2 colheres (sopa) de licor de cereja
* Decoração:
* algumas cerejas em conserva
* 200 g de chocolate meio amargo
* Massa:
* 13 colheres (sopa) de manteiga
* 8 colheres (sopa) de cacau amargo em pó
* 10 colheres (sopa) de farinha de trigo
* 1 colher (chá) de essência de baunilha
* 250 g de açúcar
* 6 ovos
* Recheio:
* 24 cerejas em conserva
* 2 colheres (sopa) de licor de cereja
* 4 colheres (sopa) de açúcar
* ½ litro de creme de leite

Preparo:

Ligue o forno à temperatura média.

Massa: Bata na batedeira os ovos com o açúcar e a baunilha, até obter um creme fofo e macio. Incorpore, aos poucos, a farinha peneirada com o cacau, mexendo de baixo para cima. Por último, junte a manteiga (reserve 1 colher de sopa) derretida. Distribua a massa em 3 fôrmas de aro removível, com 22 cm de diâmetro cada uma, untadas com manteiga e enfarinhadas. Leve ao forno por 30 minutos, ou até que enfiando um palito ele saia limpo. Retire e desenforme os discos de massa ainda mornos. Calda: dissolva o açúcar em 250 ml de água, junte o licor e, com um pincel, espalhe sobre os discos de massa.

Recheio: Bata o creme de leite com o açúcar e o licor de cereja, até obter um creme macio e espumoso. Em uma fôrma de aro removível do mesmo diâmetro do bolo, coloque um disco de massa, espalhe uma parte do creme de leite batido e afunde metade das cerejas. Cubra com o segundo disco de massa e repita a operação. Cubra com o terceiro disco e leve à geladeira por alguns minutos. Retire o bolo da geladeira, desenforme e distribua o creme de leite restante sobre a superfície. Decore com o chocolate em lascas e as cerejas. Deixe na geladeira até o momento de servir.

Outras receitas relacionadas:

Ditadura Militar na Argentina.
Ditadura Militar na Bolívia.
Ditadura Militar no Chile.
Ditadura Militar na Colômbia.

Essa receita é em homenagem a Maria Cláudia (twitter @Lima_Mary) , que faz 21 anos hoje. Parabéeens, prometo sair com vocês uma próxima vez.

Anúncios




Desconstruindo a História #2

14 09 2009

Hoje é segunda-feira, dia 14 de setembro, por isso vou contar uma história que aconteceu a 8 anos atrás.
Em 11 de setembro de 2001 aconteceu uma série de atendados contra o país que fica entre o Canadá e o México (PECM – País Entre Canadá e México). Essa história todo mundo conhece, a maioria acompanhou. Mas vou contar tudo que levou a esse acontecimento, quase tudo.
George Bush, o filho, era um Texano de muito respeito. Viva em baladas sertanejas (Woods), pegava a mulher a rodo. Um dia em uma das baladas sertaneja, conheceu um afegão que tinha ido estudar no PECM. Ficaram muito amigos, Bush e Osama, o afegão.
O Texano e o Afegão saiam de carros pelas ruas de Austin, espancando velhinhas e jogando bomba de merda na porta dos outros. Até então, nunca se tinha visto amizade tão bonita. Um dia em um churrasco no rancho do pai do George, Osama notou que a piscina era preenchida com petróleo, e toda a família Bush ficava boiando e tomando so.

piscina bushsPiscina do rancho dos Bushs no Texas.

Osama ao ver aquilo comentou:
– Não sabia que vocês gostavam tanto de petroleo, da região de onde eu vim tem bastante.
George Bush, o pai, disse que no Texas também tinha bastante e que nunca iria faltar daquele ouro preto.
Porém, o senhor Bush estava enganado, certo tempo depois começaram a notar que iria faltar petroleo para a população do PECM. Nessa ocasião, o pai de Georginho lembrou do que o amigo dele disse uma vez: “da região onde eu vim tem bastante.”. Então o George Bush pai resolveu virar presidente, para conquistar o petroleo do Oriente Médio e poder encher sua piscina de novo.
Bush pai pediu emprestado petroleo para os políticos do Oriente Médio. Um deles não gostou desse pedido, seu nome era Saddam Hussein.

saddam is alive msn grande, precisa ajeita a letraSenhor Saddam, o grande.

Ao saber do pedido de Bush, Hussein mando George tomar no cu, pois também tinha uma piscina de petroleo e não ia esvaziar para outros panacas encherem. Nisso foi armada a confusão, gerou até uma guerra, que eu não vou entrar em detalhes, o importante saber é que o senhor Saddam (Homem que mandou George tomar no cu) não morreu na guerra e continuou com a piscina cheia de petroleo, enquanto a dos Bushs esvaziava cada vez mais.
Georginho gostava muito de seu pai, e prometeu se vingar, dizendo:
– Papai, um dia eu viro presidente e consigo matar esse porco que nao quer encher nossa piscina.
E ele conseguiu virar presidente, masele viu que não era só chegar matando o Hussein, ele tinha que dar uma desculpa para o resto do mundo. A coisa estava ficando feia pra Georginho, ele era um presidente péssimo, todos queriam ele fora do poder e nada de matar o Senhor Saddam. Então ele teve uma grande ideia e resolveu ligar para seu amigo dos tempos de mocidade.
– Osama meu brother, to com um problema aqui.
– Fala Bush, tá sumido hein, pra pedir favor que você me liga.
– É serio meu, problema de família.
– To brincando, pode pedir o que quiser, parceria é parceria.
– Você vai fazer uma série de atentados contra meu país.
– Tá maluco? Eu adoro seu país, Disney, New York, Grand Canyon.
– Você não é brother?
– Po velho, você vai me meter em encrenca.
– Calma, eu te explico. Você arruma uns fiéis aí, finge que organizo, assume pra todo mundo.
– Mas daí todo mundo vai me persegui.
– Então, essa é a parte boa, a gente te esconde, finge que foi atrás de você. Quando der um tempinho a gente da uma parada de te procurar e começa a invadir o Iraque.
– Sabia que tinha alguma coisa a ver com o Saddam.
– Sim, mas cara, pode confiar, você vai ficar famoso, arrumamos as melhores atrizes pornô daqui pra você aproveitar a vida. E você vai ver, daqui a pouco nem vão se dar conta que a gente parou de te procurar. E você vai voltar a viver normalmente.
– Fecho, mas eu que escolho as atrizes. E quero dinheiro pra caramba também.
– Beleza então, agenda aí, dia 11 de setembro do ano que vem, a gente tem que pensar em tudo certinho.
E o resto vocês já sabem.





Desconstruindo a História #1

7 09 2009

Hoje é 7 de setembro, e acho que é um bom momento para começar uma seção nova.
Desconstruindo a História, a nova coluna do Cidade Proibida.

Indepêndencia do Brasil, como aconteceu realmente.

Era 7 de setembro de 1822, já existia a pressão de todos para que a Indepêndencia acontecesse, mas o fator decisivo para isso foi o seguinte:

Pedro já estava cansado de todos quererem ir a sua casa para fazer cocô. Era um tal de quero fazer cocô na casa do Pedrinho pra cá, quero fazer cocô na casa do Pedrinho pra lá. Sempre que queria ir ao banheiro ele já estava ocupado. Sempre que isso acontecia, Dom Pedro ia fazer suas necessidades às margens do rio Ipiranga.
Pedro subiu em seu cavalo e foi até o rio Ipiranga se aliviar. Porém, todos esperavam por Pedro para declarar a Indepêndencia em uma reunião fechada com a corte portuguesa. Uma pessoa acabou vendo Dom Pedro sair com seu cavalo, logo informou a todos que Pedro iria proclamara a Indepêndencia em praça pública. Em pouco tempo todos já sabiam da novidade, os nobres montaram em seus cavalos e começaram a seguir Pedro, o povo fez o mesmo, só que sem cavalos.
Chegando à beira do rio, Dom Pedro arriou as calças e já começava a obrar, quando toda a população apareceu. Ele estava sem entender e perguntou:
– O que foi?
Nisso um capitão respondeu:
– Estamos o senhor declarar a Indepêndencia.
Pedro, que só queria cagar em paz questionou:
– Se eu proclamar essa Indepêndencia agora, vocês me deixam terminar de cagar?
E todos responderam:
– Siiim!
E Dom Pedro já sem paciÊncia resolveu gritar:
– Indepêndencia ou morte!
E todos tiveram que sair rápido, pois notaram a impaciência do Pedrinho. E assim estava declarada a Indepêndencia do Brasil.

Mas você, que foi ao museu do Ipiranga, deve estar se perguntando:
Mas no quadro, porque ele aparece em um cavalo?

Na primeira versão do quadro ele estava cagando, mas quando ele colocou a imagem no orkut todo mundo ficou zoando com a cara dele, então pediu para pintarem outro.

Obs: Essa é um história BASEADA em fatos reais, igual as que te contam na escola.