Desconstruindo a História #1

7 09 2009

Hoje é 7 de setembro, e acho que é um bom momento para começar uma seção nova.
Desconstruindo a História, a nova coluna do Cidade Proibida.

Indepêndencia do Brasil, como aconteceu realmente.

Era 7 de setembro de 1822, já existia a pressão de todos para que a Indepêndencia acontecesse, mas o fator decisivo para isso foi o seguinte:

Pedro já estava cansado de todos quererem ir a sua casa para fazer cocô. Era um tal de quero fazer cocô na casa do Pedrinho pra cá, quero fazer cocô na casa do Pedrinho pra lá. Sempre que queria ir ao banheiro ele já estava ocupado. Sempre que isso acontecia, Dom Pedro ia fazer suas necessidades às margens do rio Ipiranga.
Pedro subiu em seu cavalo e foi até o rio Ipiranga se aliviar. Porém, todos esperavam por Pedro para declarar a Indepêndencia em uma reunião fechada com a corte portuguesa. Uma pessoa acabou vendo Dom Pedro sair com seu cavalo, logo informou a todos que Pedro iria proclamara a Indepêndencia em praça pública. Em pouco tempo todos já sabiam da novidade, os nobres montaram em seus cavalos e começaram a seguir Pedro, o povo fez o mesmo, só que sem cavalos.
Chegando à beira do rio, Dom Pedro arriou as calças e já começava a obrar, quando toda a população apareceu. Ele estava sem entender e perguntou:
– O que foi?
Nisso um capitão respondeu:
– Estamos o senhor declarar a Indepêndencia.
Pedro, que só queria cagar em paz questionou:
– Se eu proclamar essa Indepêndencia agora, vocês me deixam terminar de cagar?
E todos responderam:
– Siiim!
E Dom Pedro já sem paciÊncia resolveu gritar:
– Indepêndencia ou morte!
E todos tiveram que sair rápido, pois notaram a impaciência do Pedrinho. E assim estava declarada a Indepêndencia do Brasil.

Mas você, que foi ao museu do Ipiranga, deve estar se perguntando:
Mas no quadro, porque ele aparece em um cavalo?

Na primeira versão do quadro ele estava cagando, mas quando ele colocou a imagem no orkut todo mundo ficou zoando com a cara dele, então pediu para pintarem outro.

Obs: Essa é um história BASEADA em fatos reais, igual as que te contam na escola.

Anúncios




2Girls1Cup, prova de amor entre duas brasileiras.

1 09 2009

Siiim, o Juan colocou a tag “cocô” como uma das maiores do nosso site e eu vou ajudar nisso.
Pra aumentar o tamanho do nosso “cocô” vou falar de um vídeo que foi hit ano passado, 2Girls1Cup.

2girls1bushGeroge W. Bush adora 2Girls1cup.

2Girls1Cup conta a história de duas garotas que se envolvem em uma tremenda aventura a bordo de um copo e se metendo em altas confusões.
A maioria deve conhecer esse vídeo, já deve ter mostrado a sua avó.

2ladies1cupMinha avó e sua amiga gostaram tanto que fizeram um remake.

Não vou postar o vídeo aqui, pra não ser banido do WordPress. Também não vou procurar o link pra nínguem, não vou pegar vírus enquanto procuro essa porcaria de vídeo.
Mas vou postar um vídeo do John Lajoie (MC Vagina), em que ele explica a relação de amor entre as duas protagonistas brasileiras do 2Girls1Cup.





Cenas que valem o ingresso #2 – Um dia de fúria

1 09 2009

Conforme prometido, hoje é dia de “Cenas que valem o ingresso”. O filme de hoje será o ótimo “Um dia de fúria”, do diretor Joel Schumacher, lançado em 1993. O filme conta história de um coitado que ao ver sua vida desmoronando (trabalho vai mal, trânsito caótico, familía que o ignora…) perde a cabeça e sai tocando o puteiro. O legal do filme é que o Michael Douglas passa por situações bem comuns, como lidar com funcionários mal educados, preços abusivos em mercados e serviços mediocres em fast food, e ele faz o que todo mundo já teve vontade de fazer: quebrar tudo!
Vou postar duas cenas clássicas do filme:

1 – No mercadinho do Koreano.
Um koreano mal encarado trata o cliente que nem lixo, os preços são abusivos….não, não estou falando da cantina da Puc. É a cena mesmo. Perfeita! haha

2 – Atendimento péssimo e comida mediocre em um fast food
Quem nunca pediu um suculento hamburger, fantasiando com o majestoso sanduiche em exposição na foto atrás do balcão? E dai abre a caixinha, e ve um maldito X-salmonela amassado e engordurado.

Espero que gostem!
Gostaria de agradecer a todos que estão comentando nos posts. O blog está engatinhando ainda e cada comentário é um incentivo para que continuemos a postar aqui =)

Ass,
Juan.





A diferença entre uma anta e um gênio interpretando um Hino Nacional

31 08 2009

É isso aí, mais uma segunda =) Como de costume, estou fuçando todos os blogs que gosto. Notei que quase todos postaram o video da Vanusa assassinando o belo Hino Nacional Brasileiro.
Caso alguém não tenha visto ainda (duvido muito), segue o video:

1 – Ela cantou mal pra porra
2 – Ela errou a letra de forma vergonhosa

eu me pergunto: pq ela nao foi vaiada? Ninguém ali percebeu que a letra tinha sido estuprada? Aposto que não, pq duvido que a maioria dos presentes na assembleia soubessem a letra do hino mesmo, hahahaha.

A anta já foi. Agora, vamos ver como um gênio musical interpreta um Hino =)
Como fazer uma homenagem ao teu país, e ao mesmo tempo, fazer uma critica? No Woodstock, ao tocar o hino dos EUA com a guitar, Hendrix passou ao mesmo tempo – Amor, raiva, guerra, morte…e tudo que marcou (marca) a história dos EUA até hoje. Para representar a guerra do vietnã, Hendrix conseguiu imitar sons de bombas explodindo, utilizando a alavanca da guitar.

Aprende, Vanusa! Da próxima vez, faça que nem o Hendrix, represente o momento político de teu país por meio de sons. Aí vai um video pra te inspirar =)

Ass,
Juan.





Cine – Halloween – O início

28 08 2009

Hey! Sexta é dia de estreias no cinema, então toda sexta vamos analisar um filme (novo ou velho hahaha)
O primeiro “Cine” do CP será sobre o filme “Halloween – O início”, remake do clássico de John Carpenter, de 1978.
Resumindo em uma palavra, o remake é uma MERDA.
Mas eu estou me referindo à versao que trouxeram para o Brasil, e foi RETALHADA pela “censura”. Por se tratar um filme de Rob Zombie, já é de se esperar muito sangue, certo? Bom, foi assim na versao americana, que conta com 109 minutos de duração. Porém, a “Playarte”aqui no Brasil não gostou de tamanha violência exercida por um garotinho doente, entao, decidiram cortar o filme inteiro quase =) Nos cinemas brasileiros, temos que nos contentar com 83 minutos de filme.
As classicas cenas do começo do filme, nas quais o pequeno Michael Myers coloca uma máscara de palhaço e sai matando geral, foram deletadas. Ou seja, a pessoa desinformada assistindo ao filme não entende NADA do que está acontecendo. Resumindo, mataram a obra de Rob Zombie, que sinceramente, já nao devia ser lá essas coisas.
O único ponto forte do remake = a trilha sonora. Continua tao assustadora quanto a original, perfeita para o clima do filme.
Fico triste e confuso com tudo isso. Vamos usar o (excelente) filme Bruno como exemplo. No filme, há cenas de nudez (close de um pintocoptero), um bebê numa jacuzzi cheia de viados, com direito a “69 aquático” hahahah. Isso é tao “chocante” quanto uma criança violenta matando pessoas. É deprimente que em 2009 um bando de censores estraguem um filme dessa maneira. Frustrante para quem pagou o ingresso para ver uma obra plena, frustrante para os fans do filme.
É isso, daqui a pouco vão colocar receitas de bolo nos filmes da Xuxa. (até que não é má ideia)

Fiquem com o trailer do Halloween de 1978 e do Halloween novo:

John Carpenter:

Rob Zombie –

Ass,
Juan.





Que merda….

26 08 2009

Como não tenho o que postar, vou colocar uma das inutilidades mais idiotas que já fiz na vida…

Vergonha alheia de mim mesmo.
Na hora que eu fiz foi engraçado, eu juro.
Ass,
Heitor.