Absorte

3 03 2010

Até onde vão
Os limites do mundo?

Temos que tomar
um absinto
Absentir
até onde é vão

Os limites do mundo
onde é mesmo que vão?

Esse é um poema de Victor Hugo, um dos idealizadores desse blog. Era pra ele já ter postado essas poesias antes, mas muita coisa era pra ter sido feita antes. Muitos poemas dele aparecerão por aqui, aguardem.
Caso tenha gostado dessa poesia, entre no Blog dele. É isso aí.


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: